Noticias

 
    


KaNyaka terá mais uma escola primária

Nova escola.jpg

Directora Beatriz Manjama com parte das crianças da EPC  Inhaca Noge

Com vista a encurtar as distâncias que as crianças da comunidade da zona de Farol percorrem para irem à escola, KaNyaka terá mais uma escola primária naquela zona. A obra terá inicialmente 5 salas e em 2018 iniciará com 1ª e 2ª classe, anunciou a Directora da Educação e Desenvolvimento Humano da Cidade de Maputo, Beatriz Cardoso Muhorro Manjama, na visita de trabalho que efectuou ao distrito KaNyaka nos dias 2 a 4 de Março.

No encontro de cortesia com o vereador do distrito, a directora da Educação explicou os objectivos daquela visita que se resumiram na supervisão geral das obras construídas no contexto de Programa de construção acelerada de salas de aula, na entrega do equipamentos informático as escolas, na mobilização as escolas para que estes declarem o dinheiro das suas receitas próprios às finanças, no diálogo interactivo com a comunidade da zona do Farol no âmbito da implantação da nova Escola Primária para aquela comunidade.

 Durante a visita a EPC Inhaca Malhangalene, a Senhora Directora de Educação, Beatriz Manjama, recomendou a directora desta escola para que envolva o conselho da sua escola na aplicação do dinheiro relativo ao Apoio directo as Escolas, recomendou ainda, que se colocasse a foto oficial do Presidente da República, assim como a bandeira nacional nos gabinetes da direcção daquele estabelecimento de ensino. Também orientou a chefe do DAF ao nível da DEDHCM a assessorar a escola em matérias de aquisição de materiais do uso escolar, uma vez que esta mostrou algumas dificuldades do âmbito de procedimento. A EPC Inhaca Malhangane foi uma das que se beneficiou da reabilitação geral, neste contexto, a Directora da Educação, procedeu a entrega provisória das obras reabilitadas e recomendou a conservação daquele património, ensinando aos alunos sobre a limpeza geral da escola. Finalmente procedeu a entrega de um computador para viabilizar o trabalho do âmbito pedagógico e administrativo na escola.

Na EPC de Inhaca Mandende, a Directora de Educação não gostou da situação dos sanitários dos alunos e do sistema de fornecimento de água, pelo que imediatamente recomendou ao chefe de unidade de construções ao nível da DEDHCM a estudar formas para a reconstrução daqueles sanitários e de fornecimento de bomba de água àquele estabelecimento de ensino.

A equipa do DAF saiu satisfeita da Escola Secundária Inhaca Sede, uma vez que esta escola declarou às finanças o valor colectada e aplicou dentro do recomendado o dinheiro de apoio directo às escolas. 



Ministra da Educação avalia positivamente sua visita à Cidade de Maputo

Ministra.png

Ministra da Educação, da direita para esquerda, Director da Escola, e Directora Nacional do Ensino Primário

 

Depois de 3 dias de trabalho na cidade de Maputo, a Ministra de Educação e Desenvolvimento Humano, Conceita Sortane, avaliou positivamente a sua visita que teve lugar de 15 a 17 de Fevereiro de 2017, “estamos satisfeitos com a visita que fizemos, dela tivemos de perto muita informação, e não através de relatórios como comummente tem sido. A cidade de Maputo precisa de apoio, deve haver trabalho de monitoria nas escolas públicas e comunitárias, estas últimas devem aprimorar o seu trabalho porque até agora falta muito por fazer nestas escolas, temos que fazer muita supervisão escolar.” – afirmou a Ministra

No primeiro dia da visita, a Senhora Ministra da Educação e Desenvolvimento Humano efectuou um encontro de cortesia no Governo da Cidade de Maputo e depois deslocou-se à DEDHCM onde manteve um outro encontro com o colectivo da Direcção alargado aos directores distritais. Neste encontro, depois do informe do colectivo da DEDHCM, a Ministra e a sua delegação inteiraram- se do funcionamento  da instituição, com destaque para os sectores da Direcção Pedagógica, de Recursos Humanos, de Planificação e de Programas Especiais.

No segundo dia, a Senhora Ministra visitou Escolas  que se  beneficiaram da reabilitação no âmbito do Programa de Construção Acelerada de salas de aula nomeadamente Primária Unidade 30 e Escola Primária Magoanine C.

No terceiro dia da visita trabalhou no distrito municipal KaTembe, onde visitou a Escola Primária de Mutsékwa e a Escola Primária de Inguide.  Na primeira escola a Senhora  Ministra da Educação   entrou nas salas de aula, comunicou com alunos e professores, apreciou os cadernos dos alunos para aferir o grau de assimilação das matérias;  tendo verificado algum défice  na assimilação das matérias, orientou aos professores a concentrarem esforços para alavancar capacidade de leitura e escrita. Conversou, ainda, com os alunos sobre a conservação do livro de empréstimo e distribuição gratuita, distribuiu a cada aluno kit de material escolar, ofereceu bolas e tabuleiros de xadrez para incentivar o desporto escolar bem como livros de leitura com objectivo de dos alunos melhorarem esta capacidade. Já na Escola Primária de Inguide a Ministra dialogou com os alunos e os professores, visitou vários compartimentos da escola, com destaque para os sanitários.

No encontro de balanço, a Ministra de Educação e Desenvolvimento Humano deixou recomendações de salientar as seguintes: redobrar o trabalho pedagógico uma vez que ainda permanecem alunos que não lêem e não escrevem, prestar atenção na evolução demográfica para prever as necessidades do sector, monitorar o livro de distribuição gratuita para que chegue ao destinatário e que este garanta a sua conservação, promover feiras de leitura, intensificar a higiene escolar, controlar o funcionamento das escolas comunitárias, sobretudo na área pedagógico, assegurar que as escolas tenham documentos que dão o Direito de Uso e Aproveitamento de Terra (DUATs), garantir a vedação das escolas de a acordo com o nível das necessidades e recursos disponíveis, ensinar as crianças a preservar e conservar o património estatal, garantir que nenhuma criança estude sentada no chão, entre outras.

Bola.jpg

Ministra de Educação oferece material desportivo a Escola Primária de Mutsékwa no distrito municipal KaTembe afim  de  incrementar o desporto escolar

 Arvore.jpg

Ministra de Educação planta árvore durante a visita ao distrito municipal KaTembe

Distribuicao de Material escolar.jpg

Ministra da Educação distribuindo kit de material didáctico a cada aluno da Escola Primária de Mutsékwa no distrito municipal KaTembe





DEDHCM entrega equipamentos informáticos às escolas da cidade do Maputo

Informatico.jpg

Entrega do material informático na EPC Noge no KaNyaka

No âmbito da entrega de equipamento informático (computadores, UPSs e impressoras) destinados as escolas, a Directora da Direcção da Educação e Desenvolvimento Humano da Cidade de Maputo, Beatriz Cardoso Muhorro Manjama, apelou a todos os directores distritais da Educação ao nível da capital a reforçarem a mobilização para que as escolas declarem à Direcção de Economia e Finanças o dinheiro proveniente das próprias receitas. De referir que alguns computadores foram também entregues aos Departamentos de Recursos Humanos, Administração e Finanças, e ao gabinete da DEDHCM como forma de reforçar os seus meios de trabalho. A gestora do sector acima referido explicou, ainda, que a aquisição daquele material informático foi graças ao valor das receitas próprias que algumas escolas da cidade de Maputo têm declarado às finanças.

Durante a entrega destes equipamentos, os directores distritais, os directores das escolas destinadas e os chefes de departamentos ao nível da DEDHCM unanimemente agradeceram o gesto, mostraram que estes irão minimizar a falta de computador nos seus sectores de trabalho e ainda comprometeram-se a usar este material de forma racional.

Material Inf.jpg

Lote de equipamento informático distribuído `as escolas e alguns departamentos da DEDHCM





80 Alunos das Escolas secundárias já têm noções sobre diferentes áreas de trabalho 

80 jovens.jpg

Cercade 80 jovens, provenientes das escolas da secundárias da cidade de Maputo entre públicas e comunitárias enceraram, este sábado dia 11 de Maço, na Escola Secundária Josina Machel, cursos de pouca duração em Aduaneiros, Relações Públicas, Secretariado Executivo, Contabilidade e Gestão de Recursos Humanos, numa cerimónia bastante concorrida pelos pais e encarregados de educação. Os referidos cursos são promovidos pela Organização Académica para o Combate a Pobreza, uma organização juvenil humanitária, fundada e dirigida por jovens. Trata-se este da 3ª temporada do projecto Núcleo Académico para o Apoio ao Empreendedorismo Juvenil que decorreu entre Junho de 2016 a Janeiro de 2017. Esta organização visa incentivar o empreendedorismo no seio dos jovens.

Estiveram representados neste evento: o Governo da Cidade de Maputo, a Direcção da Educação e Desenvolvimento Humano da Cidade de Maputo, o Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano e o Ministério de Género Criança e Acção Social. Nas suas intervenções estes organismos convergiram na ideia de que aqueles cursos são de extrema importância uma vez que, além de capacitar as crianças para o mercado de trabalho, ocupam as de forma sadia para evitar casamentos prematuros.

Ainda no evento, a DEDHCM, representada pela Emilita Mateus, coordenadora de saúde escolar e formadora de formadores em matérias de saúde escolar, apresentou em linhas gerais a estratégia da sua instituição para erradicar o analfabetismo ao nível da capital, onde mencionou o aumento da rede escolar como forma de prover a Educação para Todos, a luta pelo equilíbrio entre rapazes e raparigas no acesso à escola, incentivo na continuação de estudos, no caso das raparigas que se engravidam antes de concluir os seus estudos.

Untitled.jpg 

Pai acompanhando e filho que encerou o curso de aduaneiros.



DEDHCM contrata 155 novos professores em 2017

DEDH.jpg

A Direcção da Educação e Desenvolvimento Humano da Cidade de Maputo contratou para o presente ano lectivo 155 novos professores, sendo 69 para o Ensino Primário, 70 para o Ensino Secundário Geral e outros 11 para o Ensino Técnico Profissional. O concurso para a contratação de professores do Ensino Geral foi lançado a 30 de Novembro de 2016, e terminou a 30 de Dezembro de 2016, enquanto o do Ensino Técnico foi lançado a 09 de Dezembro de 2016 e terminou a 09 de Janeiro de 2017. Estes professores já se encontram a trabalhar nas escolas onde forma afectados. Dados das necessidades dos professores apontam que para cidade de Maputo ainda faltam 114 Professores para cobrirem a procura; este défice poderá coberto através de horas extras ou 2ª Turma.



Educação aperta cada vez mais o cerco rumo à melhoria do sector

aperto.png

A

 Directora da Educação e Desenvolvimento Humano da cidade de Maputo, Beatriz Helena Cardoso Muhorro Manjama, dirigiu um encontro de balanço das actividades realizadas em 2016 no âmbito pedagógico e administrativo e deu nota positiva ao desempenho do seu sector durante o referido ano. O encontro técnico teve lugar no dia 9 de Março no Centro Provincial de Educação `a Distância e reuniu cerca de 150 directores de escolas secundárias da urbe e os respectivos directores pedagógicos. A Directora da Educação mostrou que há ainda muito por fazer no sector e apelou aos gestores das escolas para envidar esforços para melhorar cada vez mais o desempenho da educação ao nível da cidade, sobretudo no que se refere a competência dos alunos.

 hino.png

Entre vários pontos discutidos neste encontro destacam-se os seguintes: assiduidade e pontualidade dos professores e dos alunos, prática de reunião de turma como meio de resolução de problemas que afectam aos alunos, tolerância zero para o assédio sexual, nomeações dos funcionários com cargo de chefia, envolvimento cada vez mais forte dos Conselhos de Escola na vida da escola, combate ao álcool e droga nas escolas.

Ainda neste encontro, a Senhora Directora Beatriz Manjama anunciou que vai brevemente proceder a movimentação dos quadros da educação, medida enquadrada por um lado, no cumprimento de uma das orientações do anterior ministro da educação, Jorge Ferrão, aquando da realização do Conselho Coordenador deste ministério em 2016, e, por outro, no âmbito da mobilidade de quadros consagrada no estatuto dos funcionários.