KaNyaka terá mais uma escola primária
Imagem da Notícia

Com vista a encurtar as distâncias que as crianças da comunidade da zona de Farol percorrem para irem à escola, KaNyaka terá mais uma escola primária naquela zona. A obra terá inicialmente 5 salas e em 2018 iniciará com 1ª e 2ª classe, anunciou a Directora da Educação e Desenvolvimento Humano da Cidade de Maputo, Beatriz Cardoso Muhorro Manjama, na visita de trabalho que efectuou ao distrito KaNyaka nos dias 2 a 4 de Março.

No encontro de cortesia com o vereador do distrito, a directora da Educação explicou os objectivos daquela visita que se resumiram na supervisão geral das obras construídas no contexto de Programa de construção acelerada de salas de aula, na entrega do equipamentos informático as escolas, na mobilização as escolas para que estes declarem o dinheiro das suas receitas próprios às finanças, no diálogo interactivo com a comunidade da zona do Farol no âmbito da implantação da nova Escola Primária para aquela comunidade.

Durante a visita a EPC Inhaca Malhangalene, a Senhora Directora de Educação, Beatriz Manjama, recomendou a directora desta escola para que envolva o conselho da sua escola na aplicação do dinheiro relativo ao Apoio directo as Escolas, recomendou ainda, que se colocasse a foto oficial do Presidente da República, assim como a bandeira nacional nos gabinetes da direcção daquele estabelecimento de ensino. Também orientou a chefe do DAF ao nível da DEDHCM a assessorar a escola em matérias de aquisição de materiais do uso escolar, uma vez que esta mostrou algumas dificuldades do âmbito de procedimento. A EPC Inhaca Malhangane foi uma das que se beneficiou da reabilitação geral, neste contexto, a Directora da Educação, procedeu a entrega provisória das obras reabilitadas e recomendou a conservação daquele património, ensinando aos alunos sobre a limpeza geral da escola. Finalmente procedeu a entrega de um computador para viabilizar o trabalho do âmbito pedagógico e administrativo na escola.Na EPC de Inhaca Mandende, a Directora de Educação não gostou da situação dos sanitários dos alunos e do sistema de fornecimento de água, pelo que imediatamente recomendou ao chefe de unidade de construções ao nível da DEDHCM a estudar formas para a reconstrução daqueles sanitários e de fornecimento de bomba de água àquele estabelecimento de ensino.

A equipa do DAF saiu satisfeita da Escola Secundária Inhaca Sede, uma vez que esta escola declarou às finanças o valor colectada e aplicou dentro do recomendado o dinheiro de apoio directo às escolas.

 fotmc4.jpg    fot3.jpg